ESPAÇO AMIGO BICHO

domingo, 3 de abril de 2011

Unica certeza da vida...

Vivem numa casa que tem um espaço maravilhoso, uma mini floresta cheia de lindas árvores, 3 mil e quinhentos metro de jardim, soltos e felizes da vida. Sr.Mário, de sessenta e cinco anos tomava conta de 22 cães.
Todos de pequeno porte, saudáveis, lindos, bem alimentados e felizes junto ao seu dono.

Com ele, mora a sua mãe, D.Odete de 85 anos, uma pessoa maravilhosa que como o filho, ama os animais e irradia uma luz que só pessoas especiais a tem.

Então...Sr.Mário nos deixou, e a responsabilidade de achar dono para esses cães que já estavam sobre nossa responsabilidade, pois ele era cadeirante e no ultimo domingo Deus o levou.

Temos outra certeza...que teremos que deixa los bem, pois a D.Odete vai embora para o Rio de Janeiro, a casa está a venda, não tem mais ninguém da família aqui(a única filha que ela tem, a Mariza, reside no rio) e ela devido a idade não pode ficar aqui sozinha, cuidando dos cachorrinhos.

Nos ajude a divulgar, a encontrar, a procurar alguém que adote esses bichinhos para que eles não sejam colocados na rua.

Situações como essas me deixam sem argumento, acho que as imagens falam por si só.

Se puder nos ajudar, nos contacte, nos telefone, ajude os a encontrar um lar.

Essa certeza nós queríamos dar a D.Odete, que todos "seus filhos" ficaram bem
"A ÚNICA CERTEZA QUE TENHO HOJE É QUE EU OS AMO MUITO, E POR ELES, ONDE MINHAS FORÇAS PERMITIREM, EU FAREI, POIS SEU AMOR É INCONDICIONAL. SERIA EU SER HUMANO IRRACIONAL SE EU NÃO TIVESSE QUE DOAR ESSE AMOR NA MESMA MEDIDA.(Meyri Aben Athar)"

2 comentários:

Cristina Ramalho disse...

Puxa... que situação dificil hein, eles com um lugar tão maravilhoso e agora terão que sair... tadinhos!!! Ainda sofrerão com a adaptação... :(

Marisa disse...

Meus amigos, amantes de animais, eu sou a Marisa, de quem a Evandra fala. Moro no Rio e nao tenho condicoes de traser alguns desses cachorrinhos, que moravam com a minha mae e meu irmao, que faleceu.
Eu nao os conhecia e nesse dez dias que estive em Ribeirao Pires, para acompanhar a minha mae, ver enterro e toda a parte burocratica pude fazer amizade com esses bichinhos. Cada um, com suas caracteristicas, sao muito amorosos. O chefao da matilha, o Bao, ia sempre andando de re, na minha frente, como a indicar o caminho. Atras vinha o Pimpao, que aparece na foto, branco e preto, sem rabinho, cutucando com o focinho, as minhas pernas, tem outro que parece uma raposinha, que e o amor personificado, deitava a cabeca no meu colo e me olhava, com o maior ohlar carente, que ja vi. Tem o mensageiro, que latia para que eu o acompanhasse e sem mais, comecava a correr, por todos os lados, se exibindo e todos os outros! Que maravilhosos! Eu me sentava, em uma pedra e ficava rodeada deles. Um querendo, mais que o outro chamar a minha atencao, para ganhar carinho. Por favor, nao deixem a responsabilidade so para a Evandra. Vamos ajudar! Eu estarei fazendo isso, daqui do Rio, de qualquer maneira, pois o trabalho dela e divino! Obrigada a todos.
Abracos, Marisa